Pelo tempo dos bons carnavais: menos corpo e mais alma

Pode parecer nostalgia ou romantismo – e talvez seja mesmo! – mas nós gostaríamos da volta dos tempos daqueles velhos carnavais, quando os festejos eram uma folia sem fim, regados à alegria, danças, desfiles de carros alegóricos e muitas brincadeiras.

Você tem idade para lembrar-se de como eram no Brasil, nas décadas de 60-70? Se não, veja algumas fotos:

Foliões na Avenida Rio Branco, no Rio, em 1957 (Foto: Arquivo O Globo)
Elétrico Marajós no carnaval de Salvador em 1972 (Foto: Paulo Salomão)
Blocos desfilam no Vale do Anhangabaú, em São Paulo, em 1973

Ok que nem tudo era alegria e muitos se perdiam em bebidas, drogas e libertinagens. Mas a essência da festa era outra. Era mais alma e menos corpo. Mais pessoas comuns comemorando juntas do que tietagem de celebridades visando prêmios. Mais brincadeiras e fantasias engraçadas do que ode ao luxo e ao exibicionismo. Eram, como dizem os mais antigos, bons tempos.

Sabemos que o tempo, gostemos ou não, só anda pra frente e é com ele que devemos ir. Mas acreditamos, do fundo do nosso coração, que ainda há que se preservar a beleza, o encanto e a alegria da vida. Que é possível, sim, se divertir de forma saudável e sem os excessos típicos dos dias de hoje.

Falando nisso, veja como ele acontece entre nós, no nosso Lar Santana.

E você, o que acha do Carnaval? Não dá pra ser mais saudável e feliz?