Foi Jesus, o Filho de Deus, um poeta?

Será? Em geral, as parábolas são tidas como a grande obra de arte de Jesus. Essa obra poética reflete o encontro entre duas culturas (a semita e a grega) e se acha resumida em 83 parábolas autônomas.

A parábola é um convite à mudança e quer despertar em nós algumas atitudes básicas e necessárias para crescermos na confiança em Deus e vivermos com alegria e prazer nossa fé.

Jesus teve como meta o anúncio do Reino de Deus, por isso sua vida esteve direcionada para as coisas desse Reino. As parábolas são a forma característica que Ele usou para anunciar essa presença de Deus como salvação acessível a todos.

Jesus foi um mestre na arte de ensinar em parábolas. Mas o gênero literário das parábolas era próprio dos sábios, do povo do Antigo Testamento. Jesus deu um estilo único às parábolas. Por meio delas procurou uma nova maneira de o povo compreender Deus.

Mas você sabe o que é de fato uma παραβολή (parábola) evangélica? A parábola nos evangelhos é uma comparação que busca transmitir uma realidade única. As imagens nela são realistas, correspondem às experiências cotidianas, são acessíveis e desafiam aos ouvintes a abrirem-se ao projeto libertador de Deus.

Cada parábola é um mosaico único da grande obra de arte da pregação de Jesus. E, por meio dela, Jesus revelou um Deus misericordioso, muito próximo das fraquezas humanas e, ao mesmo tempo, um Deus que conta com a colaboração das pessoas para ser conhecido no interior da sociedade.

Encontram-se, nas parábolas, algumas marcas que são consideradas ipsissima vox de Jesus, ou seja, expressão autêntica e original de Jesus. Por exemplo, o termo βασιλεíα “Basiléia” de Deus (Reino de Deus) é usado 54 vezes por Jesus nos evangelhos. Na literatura da época, a expressão era raramente utilizada.

Na parábola, olhamos Jesus fazendo coincidir as palavras com sua conduta. Por exemplo, a Parábola do Pai Misericordioso (Lc 15,11-32) harmoniza com a conduta de Jesus acolher os pecadores e comer com eles.

E você já se sentiu acolhido, perdoado, amado por Deus, por meio de alguma parábola?

Referência

THEISSEN, Gerd; MERZ Annette. O Jesus histórico: um manual. (3. ed.). Tradução de C. Milton Mota e Paulo Nogueira. São Paulo: Loyola, 2015.