Papa se despede da Armênia: unidade, perdão e futuro sem divisões passadas

O Papa encerrou sua Viagem Apostólica à Armênia na tarde de domingo, 26 de junho. Uma peregrinação marcada pelo ecumenismo e pelo esforço de Roma e Armênia em caminharem juntas à plena união. Desejo expresso pelo Papa mais de uma vez durante a permanência nas terras do primeiro país do mundo a acolher o Evangelho.

No caminho rumo à unidade, somos chamados a ter a coragem de deixar as nossas convicções rígidas e os interesses próprios, em nome do amor de Cristo”, disse Francisco. “Mas a unidade entre Católicos e Apostólicos não é submissão de um ao outro nem absorção, mas um acolhimento de todos os dons que Deus deu a cada um.” – sublinhou o Papa.

Francisco convidou o povo armênio a perdoar o genocídio perpetrado no início do século passado: “Prestemos atenção aos anseios das gerações mais jovens, que pedem um futuro livre das divisões do passado. Que, deste lugar santo, se difunda novamente uma luz radiante! Que à luz da fé, que desde São Gregório Narek iluminou estas terras, se una a luz do amor, que perdoa e reconcilia”.

Fonte: Rádio Vaticano