Carta para um ano que chega

“Vamos receber esse desconhecido ser que chega. Ele vem sem nada, traz apenas a esperança.” Esse trecho foi tirado de um cartão que eu e Mônica enviamos aos amigos e familiares quando dos nascimentos de nossos filhos. Feito pelas irmãs do Mosteiro de Nossa Senhora das Graças, em Belo Horizonte-MG, ainda hoje, 30 anos depois, está presente em nossas vidas, porque fala de algo essencial para todos nós, os humanos: a esperança.

Entre tantos sentimentos, a esperança é o que tem o poder de, mesmo em meio às tempestades, acalmar o coração e nos lembrar de que, sim, é possível superar, é possível avançar, é possível evoluir. Sempre!

Enquanto escrevo aqui estas palavras, nesta manhã de Natal, penso: quem de nós, um ano atrás, poderia imaginar o tamanho dos desafios que a humanidade iria enfrentar logo depois? Reflito que, para além de todos os sofrimentos, reais e profundos que tantos vivemos, houve, junto, uma transformação silenciosa e profunda: uma grande metamorfose.

Como lagartas, encerradas em nossos casulos-casas, tudo aconteceu incognitamente, longe dos olhos do mundo. Em nosso trabalho interno, fomos desafiados por uma avalanche de situações inéditas: famílias convivendo 24 horas por dia, 7 dias por semana, dividindo espaços, equipamentos, dificuldades e também apoios.

Como lagartas em seus casulos, tivemos mesmo de reaprender, readaptar, reconsiderar tantas coisas, para que a convivência se tornasse possível e os atritos (inevitáveis) se transformassem em apoios, sorrisos, afetos.

Desse modo, o ano que chega não encontrará em nós as mesmas pessoas de um ano atrás: definitivamente, somos outras, transformadas em nova dimensão, com novas habilidades, competências, hábitos e valores! Sim, valores, pois, em nosso recolhimento, pudemos reconhecer o que tem realmente valor e o que tem apenas um preço.

Ao olhar para o ano que nos chega, nem posso imaginar o que ele nos trará, mas sei que, como uma folha de papel em branco, ele será um campo para todas as possibilidades… Eis aí a esperança!

Então, caro amigo que lê estas linhas, vamos nos preparar para “receber esse desconhecido ser que chega. Ele vem sem nada, traz apenas a esperança”. Confiança, coragem e fé serão nossas melhores companheiras nesta linda viagem que é a vida e o viver.

Feliz ano que chega!

Carlos Ronan de Alvim Braga é um aprendiz da vida. Compartilha com seus alunos do Colégio Sagrado Coração de Jesus, em Belo Horizonte, o empreendedorismo, sabendo e fazendo saber que o maior empreendimento que podemos ter é nossa própria vida. Vamos juntos!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *