Celebração de São Pedro e São Paulo

Neste domingo, encerrando as festas juninas, tão caras ao povo brasileiro, celebramos São Pedro e São Paulo: um, o primeiro Papa; e o outro, o missionário dos gentios. Foi graças a eles que o cristianismo ganhou força, dando continuidade aos ensinamentos de Jesus.

São Pedro, um dos apóstolos de Jesus, é considerado o primeiro Papa por ter recebido do próprio Mestre a missão de cuidar de sua Igreja, quando este lhe disse “Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja”. E ainda: “Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que desligares na terra será desligado nos céus” (Mt 16,18-19).

São Paulo não foi discípulo de Jesus. Ao contrário, era um grande perseguidor dos cristãos até que, a caminho de Damasco, cidade onde pretendia prender os seguidores de Jesus, caiu e ficou cego com a luz que lhe apareceu. Após essa revelação do próprio Jesus, converteu-se, tornando-se um de seus mais entusiasmados discípulos, levando o Evangelho aos não judeus e constituindo muitas comunidades cristãs.

Tanto Pedro como Paulo entregaram a própria vida pela causa de Cristo. Pedro foi crucificado de cabeça para baixo, pois não se sentia digno de morrer da mesmo forma que seu Mestre. Paulo foi decaptado em Roma, depois de espalhar os ensinamentos de Cristo em inúmeros lugares e deixar muitas cartas escritas, contendo orientações e ensinamentos.

No vídeo de hoje, o biblista Luiz Catapan comenta o Evangelho e fala da vida desses dois apóstolos e mártires que, doando o próprio sangue, tornaram-se fundamentos para a Igreja de Cristo, além de exemplos de compromisso e de fé para nós hoje.