Dia da Consciência Negra. Você tem consciência do motivo deste dia?

O Brasil é o país com a maior diversidade de raças e culturas no mundo, mas apesar desta mistura étnica e cultural, infelizmente nossa sociedade não enxerga seu próprio povo negro como irmão.

O Dia Nacional da Consciência Negra não foi um dia criado à toa. Ele foi feito pra deixar você ciente que de que existe muito preconceito e violência na nação brasileira contra a raça negra. Não acredita? Vamos aos dados:

Atlas da Violência 2017, lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública revela que a cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil e que a cada assassinato de um não negro, 2,4 negros são mortos. E mais:

  • O Brasil tem a  7ª maior taxa de homicídios de jovens negros de todo o mundo;
  • Nos países latino-americanos e caribenhos, a taxa média de homicídios entre adolescentes foi estimada em 22,1 assassinatos para cada grupo de 100 mil
    adolescentes — índice quatro vezes maior que a média global. O Brasil tem a quinta maior taxa da região (59).
  • A população negra corresponde a maioria (78,9%) dos 10% dos indivíduos com mais chances de serem vítimas de homicídios;
  • Atualmente, de cada 100 pessoas assassinadas no Brasil, 71 são negras;
  • Os negros possuem 23,5% maiores de chances de serem assassinados em relação a brasileiros de outras raças;
  • A mortalidade de não-negras (brancas, amarelas e indígenas) caiu 7,4% entre 2005 e 2015, entre as mulheres negras o índice subiu 22%;
  • A cada sete minutos, em algum lugar do mundo, uma criança ou adolescente negro é morto pela violência.
  • A taxa de homicídios entre jovens negros é quase quatro vezes maior em relação aos brancos.

Por que morrem tantos negros no Brasil?

Daniel Cerqueira, coordenador de pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, explica que os homicídios se dão por processo históricos e econômicos de desigualdade no país. Segundo o Mapa da Violência de 2014, a maioria das mortes no Brasil são de jovens – em sua maioria homens e negros, moradores das periferias de áreas metropolitanas – os mais atingidos pela violência no País. As outras principais causas são armas de fogo e drogas.

O que podemos fazer para melhorar esta estatística?

Como bons cidadãos, em primeiro lugar, devemos nos livrar de qualquer tipo de preconceito. Outras atitudes que podemos tomar é: incentivar filhos, amigos e até desconhecidos à educação de pessoas negras; dedicar tempo à família e acompanhar os filhos no dia a dia para ensiná-los a não cultivar atitudes preconceituosas, por fim ajudar no combate ao tráfico de drogas e armas, denunciando à polícia qualquer atividade criminosa.

Todos somos filhos de Deus Uno e Trino e merecemos amor e respeito na mesma medida.