Exercícios e seus benefícios

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabeleceu 7 de abril como o Dia Mundial da Saúde. A data é comemorada anualmente para discutir questões relacionadas à saúde, desenvolvendo a conscientização e, assim, estimulando a criação de políticas voltadas ao bem-estar da população. As ações realizadas nessa oportunidade são importantes para que a população aprenda a cuidar-se e conhecer seus direitos.

Muitas pessoas consideram-se saudáveis quando estão sem qualquer doença. Existe um conjunto de fatores que determina que uma pessoa está saudável, tais como qualidade de vida e aspectos mentais e físicos. Um fator desse conjunto para o alcance desse sucesso é a prática regular de atividade física, acompanhada de uma alimentação saudável.

Ser saudável atualmente não é fácil, uma vez que enfrentamos desafios como rotinas estressantes, pouco tempo para prepararmos nossos alimentos e para praticarmos atividades físicas. Porém devemos tentar ao máximo adotar, no dia a dia, práticas que melhorem nossa qualidade de vida.

Atividade física não está ligada apenas à prática de um esporte. Todas as atividades cotidianas, como limpar a casa, passear com o cachorro ou caminhar para o trabalho também são formas de sair do sedentarismo. Devemos manter o corpo em atividade durante todo a vida, para chegarmos à idade madura com os benefícios colhidos ao longo do tempo.

Na terceira idade, a prática de atividade física é importante para reduzir os desgastes do corpo causados pelo tempo, como o enfraquecimento dos músculos, perda do equilíbrio, perda da agilidade, da flexibilidade e da resistência muscular. Com essas alterações físicas, os idosos sofrem principalmente quando se trata de autonomia e independência, o que, muitas vezes, implica dificuldades em realizar suas atividades da vida diária, levando à total incapacidade funcional.

A atividade física para os idosos, mantendo uma rotina de exercícios acompanhada de uma alimentação adequada para a faixa etária, impacta no bom funcionamento do organismo, sendo muito importante para promover a sensação de bem-estar, fortalecer os ossos, melhorar o sistema imunológico e fortalecer os músculos, ajudando a caminhar melhor e a prevenir doenças como osteoporose, depressão e diabetes. Em idosos, os exercícios devem ser realizados de forma regular, após a liberação do cardiologista ou geriatra e sob orientação de um profissional de Educação Física ou um fisioterapeuta.

Os benefícios desses e outros exercícios são inúmeros:

melhoram da circulação sanguínea;
diminuem os riscos de doenças do coração;
reduzem o risco de pressão alta;
reduzem e controla o diabetes;
ajudam a emagrecer e controlar o peso;
mantêm saudáveis ossos, articulações e músculos;
fortalecem o sistema imunológico;
promovem o bem-estar físico e mental.

Devemos incentivar o idoso a fazer suas tarefas do cotidiano, manter o hábito de praticar atividades lúdicas e manuais, como crochê, tricô, pinturas manuais, palavras cruzadas, jogos de cartas, dominó e outras brincadeiras, como dança e contar histórias, que auxiliam na cognição.

Devemos respeitar nosso corpo como sendo a máquina mais perfeita já criada. Buscar na natureza tudo que ela oferece para seu bom funcionamento, cuidar com carinho, amar e respeitar seus limites, assim vamos colher os benefícios como frutos ao longo da vida.

Arlene Figueiredo de Aguiar
Nutricionista CRN-16383