II Semana sem Fronteiras

De 30 de setembro a 5 de outubro, a Rede de Educação das Irmãs Servas do Espírito Santo realizou a segunda edição da Semana sem Fronteiras. O tema foi “Descobrindo caminhos para um mundo de justiça e bem comum”. A proposta da Semana sem Fronteiras é reconhecer e unir em torno do carisma missionário as quatro escolas localizadas em diferentes Estados (Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo). O carisma nos ajuda a entender que nada deve nos separar e que construir pontes deve ser a nossa grande missão. Por esse motivo, as irmãs servas do Espírito Santo estão presentes em todos os continentes e em quase 50 países, para nos ajudar a entender que, para fazer o bem, não devemos impor limites e precisamos estar sempre “em saída”. 

Na primeira edição, em 2017, a cada dia, olhamos para um continente e para suas peculiaridades. Neste ano, toda a comunidade educativa, em especial os alunos, foi convidada a voltar o olhar para cinco países, os quais puderam conhecer mais intensamente: Papua-Nova Guiné, Holanda, Indonésia, Etiópia e Venezuela. Realidades variadas em diferentes continentes que se apresentaram cheios de surpresa, curiosidades e peculiaridades.

Os resultados de um trabalho feito, desde o início do ano, pelos alunos e professores foram vistos e compartilhados como abertura do Mês Missionário Extraordinário. Pesquisas, arte, criatividade, cultura, dedicação e missão: uma viagem além-fronteiras de descobertas surpreendentes e de aprendizado sobre a atuação das irmãs, bem como questões ambientais, sociais e culturais de cada país proposto.

Agradecemos a todos pela segunda edição da Semana sem Fronteiras ter sido um sucesso!

Confira os melhores momentos no álbum e, a seguir, conheça um pouco mais dos países:

PAPUA NOVA-GUINÉ

Ação das irmãs 
Em 1899, um grupo formado por quatro irmãs missionárias servas do Espírito Santo foi a Papua-Nova Guiné, com o objetivo de escolarizar e introduzir trabalhos pastorais em paróquias. Atualmente, a missão concentra esforços nas áreas da saúde, educação e trabalhos sociais. As irmãs atuam no processo de evangelização das comunidades, auxiliam os doentes com HIV, além de apoiarem mulheres, jovens e crianças vítimas do tráfico humano. 
Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=HcARaxj2B28.

Ambiental 
É o segundo maior país da Oceania. Apresenta clima equatorial e muitas florestas tropicais com grande biodiversidade. É constituído por várias ilhas, algumas estão sendo submersas devido à elevação das águas oceânicas ocasionada pelo aquecimento global.
 
Social 
A maioria dos habitantes de Papua-Nova Guiné vive abaixo da linha de pobreza. A taxa de mortalidade infantil no país é de 49 para cada 1000 nascidos vivos. Os serviços de saneamento básico são precários e destinados a menos de 45% das residências. O índice de analfabetismo é de 45,8%.
 
Cultural 
Culturalmente, é um dos lugares mais heterogêneos do planeta e com maior diversidade linguística do mundo. Apresenta cerca de 850 línguas diferentes. A religião aborígene é predominante, mas há outras, como o catolicismo e o protestantismo.

HOLANDA

Ação das irmãs
A Congregação das Missionárias Servas do Espírito Santo foi fundada por Santo Arnaldo Janssen em 1889, em Steyl, Holanda, com o auxílio de Madre Maria Helena Stollenwerk e Madre Josefa Stenmanns, duas mulheres de fé que hoje são reconhecidas pela Igreja como bem-aventuradas.

Ambiental
Conhecido mundialmente por suas flores, vacas, moinhos e diques, o país se destaca por proteger a natureza, cuidar do meio ambiente e atender aos ditames ambientais. A fim de evitar atropelamentos, diversos “ecodutos” foram construídos em locais que têm estradas próximas a hábitats, para que animais atravessem com segurança. Para diminuir a quantidade significativa de emissão de gases causadores do efeito estufa, as bicicletas constituem o principal meio de transporte interno. 
 
Social
O sistema educacional holandês está entre os melhores do mundo. O governo mantém escolas públicas e financia instituições privadas. O sistema penitenciário é praticamente inexistente no país, graças aos índices baixíssimos de criminalidade. 
 
Cultural 
Os Países Baixos detêm a maior concentração mundial de museus por habitante. Lá pessoas com boa situação financeira dificilmente têm empregadas domésticas. Cada um cuida da própria casa, sendo de classe baixa até média alta. E, diferentemente do Brasil, não existem cachorros de rua na Holanda.

ETIÓPIA

Ação das irmãs
As missionárias servas do Espírito Santo atuam em vários países do continente africano. Na Etiópia, estão desde 1994, quando foram para trabalhar nas áreas da saúde, educação e assistência social. A ação das irmãs nessa região está voltada para o acolhimento de crianças com trajetória de rua, para a catequese, para o desenvolvimento de programas de prevenção da aids e emancipação das mulheres, para o diálogo ecumênico entre católicos e ortodoxos, etc. 
 
Ambiental
O país tem algumas reservas conhecidas de metais preciosos e outros recursos naturais, como ouro, potássio, gás natural, cobre e platina. Além de todas essas riquezas, existe também um vasto potencial para a geração de energia hidrelétrica. No entanto o país sofre com secas periódicas e apresenta a mais alta temperatura média do planeta.
 
Social
A Etiópia é o segundo país mais populoso do continente africano e um dos mais pobres e com problemas de abastecimento de comida do mundo. Apresenta economia centrada majoritariamente no setor primário, com destaque para a agricultura. Quase metade da população vive abaixo da linha da pobreza, o que se agrava com as elevadas desigualdades sociais e a falta de investimentos em infraestrutura, educação e saúde. 
 
Cultural
Protegida como patrimônio cultural da humanidade pela UNESCO, a República Democrática Federal da Etiópia tem raízes africanas, muçulmanas, judaicas e cristãs. Para os etíopes, comer é um ato que deve ser realizado coletivamente. Existem noventa línguas faladas na Etiópia, mas a predominante é a amárica. Os outros idiomas falados no país são originados das línguas afro-asiáticas, dos ramos cuchítico ou semítico.

VENEZUELA

Ação das irmãs
As irmãs missionárias servas do Espírito Santo não estão presentes fisicamente nesse país, contudo reconhecem a necessidade e o compromisso missionário com nossos irmãos venezuelanos diante das necessidades que esse povo vem enfrentando, acolhendo-os no Centro de Integração do Migrante (CIM), em São Paulo-SP. 
 
Ambiental
A Venezuela é um país conhecido por suas grandes reservas de petróleo e gás natural, descobertas no início do século XX. Apresenta também grande diversidade em sua fauna e flora. O peixe-boi e o boto-cor-de-rosa são típicos da região. 
 
Social
O país enfrenta, atualmente, a maior crise de sua história. O povo vive em extrema pobreza e sofre com a falta de produtos de primeira necessidade, o que faz com que muitas pessoas busquem comida no lixo. Os índices de violência também aumentaram muito, principalmente devido aos embates entre os pró-governistas e os opositores.

Cultural
Trata-se de um país multicultural, que foi formado da mistura de povos ameríndios, africanos e europeus. O povo venezuelano tem como língua oficial o espanhol, e alguns habitantes falam línguas indígenas.

INDONÉSIA

Ação das irmãs 
Na Indonésia, as irmãs servas do Espírito Santo estão presentes em cinco províncias: Flores Leste, Flores Oeste, Java, Kalimantan e Timor. Os serviços missionários são realizados nas áreas da educação (escolas, educação ecológica, internatos, creches), saúde (hospitais, clínicas, serviços óticos, medicina natural e cuidados com pacientes com hanseníase e aids), pastoral social (promoção da mulher, migrantes, refugiados, transexuais e marginalizados por questões de gênero, acompanhamento psicológico, assessoria legal em favor dos direitos humanos e meio ambiente, serviços às vítimas de abuso sexual e tráfico humano).
 
Ambiental
A Indonésia é o segundo país que mais joga lixo plástico nos oceanos. A Ilha de Bali, principal ponto turístico local, tem praias paradisíacas que contrastam com o chamado “oceano de plástico”. Diariamente, a população de Bali descarta 240 toneladas de lixo e, desse total, 10% acabam chegando ao oceano, prejudicando os animais marinhos e a cadeia alimentar.

Social 
A Indonésia é muito conhecida por sua desigualdade social, além disso, há um constante enfrentamento entre o Estado e grupos independentistas. Mesmo assim, o país é considerado um dos mais seguros do mundo. Segundo a UNODC (United Nations Office on Drugs and Crime), a nação do sudoeste asiático tem 0,50 morte para cada 100 mil habitantes. Alguns especialistas afirmam que o baixo índice está relacionado ao fato de que o número de pessoas com posse de armas no país é muito pequeno.

Cultural
A expressão cultural na Indonésia é resultado da interação de diversos grupos étnicos nativos da região e de culturas estrangeiras. A cultura ocidental influencia até hoje as práticas científicas e a indústria de entretenimento do arquipélago. A música e o cinema contam com outras influências importantes nas práticas culturais indonésias; a dança popular dangdut mistura elementos de música folclórica malaia e árabe. Os esportes tradicionais são a corrida de touros e o sepaktakraw, similar ao voleibol.

Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/