Janeiro é o mês dos nossos santos. Você sabe por quê?

Neste mês celebramos Santo Arnaldo, fundador da nossa congregação e São José Freinademetz, o primeiro missionário verbita na China. Saiba aqui um pouco mais sobre eles:

Santo Arnaldo Janssen 

Santo Arnaldo nasceu em Goch, na Alemanha, em 5 de novembro de 1837. Criado numa família profundamente religiosa, ingressou no Seminário Diocesano de Münster e, em 15 de agosto de 1861, foi ordenado padre.

Durantes 12 anos, dedicou-se à docência (ciências e matemática) e, em 1875, deixou o cargo para se dedicar integralmente à promoção do Apostolado da Oração. Durante esse tempo, viajou por toda a Alemanha e dirigiu a revista missionária Pequeno Mensageiro do Coração de Jesus. Foi o momento em que se intensificou uma campanha para a fundação de uma casa missionária, com o intuito de enviar missionários de língua alemã aos países onde o Evangelho ainda não era suficientemente conhecido.

Com a ajuda de alguns bispos, Santo Arnaldo inaugurou no dia 8 de Setembro de 1875 em Styel (Holanda) a sua tão desejada casa missionária, fundando a Congregação do Verbo Divino.

Praticamente desde o começo, um grupo de mulheres se pôs ao serviço da comunidade. Estas mulheres desejavam servir a missão como religiosas. O fiel e dedicado serviço que elas ofereciam livremente e o reconhecimento da importância do papel que a mulher poderia desempenhar na missão, levaram Arnaldo a fundar, no dia 8 de Dezembro de 1889, a Congregação Missionária das Servas do Espírito Santo (SSpS). Em 8 de dezembro de 1896, fundou um ramo contemplativo, a Congregação das Irmãs Servas do Espírito Santo da Adoração Perpétua (SSpSAP), que se dedicaria a orar pela atividade missionária das outras duas congregações.

Santo Arnaldo dedicou sua vida à missão e faleceu em 15 de janeiro de 1909. Foi beatificado pelo Papa Paulo VI em 19 de outubro de 1975 e canonizado pelo Papa João Paulo II em 5 de outubro de 2003.

 

São José Freinademetz

Nascido em 4 de abril de 1852, em Oies Badia, no Tirol do Sul, São José Freinademetz era filho de uma família de agricultores. Foi ordenado padre no dia 25 de julho de 1875 e, três anos depois, ingressou na casa missionária fundada por Santo Arnaldo Janssen, de onde foi enviado para a China no ano seguinte.

A comunidade cristã na China contava com menos de 200 fiéis numa população total de 9 milhões de habitantes. A evangelização foi, inicialmente, feita por meio de visitas às vilas e contato com as famílias. José chegou cheio de preconceitos contra a cultura local e, depois de alguns anos, passou a amá-la tão profundamente a ponto de afirmar: “Amo a China e os chineses. No céu, quero continuar sendo chinês”.

Depois de se tornar um oriental entre os orientais, o santo ganhou do povo o carinho e o apelido de Fu-Schenfu (Padre Feliz). Com muito esforço, São José Freinademetz conseguiu construir a igreja, o seminário, o orfanato, a tipografia e a escola.

Em 1898, padre José adoeceu e viajou para Nagasaki, no Japão, onde se tratou de uma tuberculose. Dois anos mais tarde, quando a China viveu a Rebelião dos Boxers, que perseguia os cristãos e a cultura ocidental, padre José permaneceu firme ao lado do povo, rezando e sofrendo com eles.

A China sofreu uma epidemia de tifo, declarada oficialmente em 1905. Ao socorrer as vítimas, também contraiu a doença. Morreu em Taikia, em 28 de janeiro de 1908. Nesse tempo, a diocese já contava com 40 mil adultos convertidos e 150 mil crianças batizadas.


Santo Arnaldo e São José Freinademetz foram canonizados juntos no dia 05 de outubro de 2003 pelo Papa D. Paulo II.