Novena de Pentecostes 2022 – 8º dia

ORAÇÃO INICIAL

Vem, Espírito de Entendimento,
e supera em nós todas as barreiras.

Vem, Espírito de Encontro,
e constrói pontes entre nós.

Vem, Espírito de Paz,
e traz a cura a nossos corações e a nosso mundo.

Vem, Espírito de Abertura,
e rompe a mesquinhez de nossos corações.

Vem, Espírito de Conselho,
e mostra-nos o seguinte passo a dar.

Vem, Espírito de Conhecimento,
e mostra-nos o caminho a seguir, conforme a tua vontade.

Vem, Espírito de Sabedoria,
e aprofunda nossa confiança em tua orientação.

Vem, Espírito de Amor,
e ajuda-nos a ser instrumentos de tua bondade.

Vem, Espírito de Discernimento,
e faz-nos escutar tua voz e seguir teu caminho.
                                               (autor desconhecido)

Sugestão:  momento de silêncio, para interiorizar a oração e, depois fazer eco da mesma (pode-se utilizar música).

______________________________________________________________

Oitavo dia
“Acolhemos o processo natural de crescimento e desprendimento para que o novo possa emergir.” (XV CG)

Canto ao Espírito Santo (escolhido pela responsável da oração)

Introdução

Se você não transformar sua dor, certamente vai transmiti-la. A religião sadia nos diz o que fazer com nossa dor, porque certamente teremos dor (sofrimento). Não podemos evitá-la; ela faz parte da vida. Se não formos treinadas, treinados para nos desprendermos dessa dor, para transformá-la, para transformar a crucificação em ressurreição, nós a transmitiremos a outros. O desprendimento nos ajuda a chegar a um nível mais profundo e amplo no qual podemos sempre dizer “sim” a Deus, aos outros, à vida.

(Richard Rohr)

Imediatamente, após entrar em Jerusalém, Jesus disse: “A menos que um grão de trigo caia na terra e morra, ele permanece sozinho; mas se morrer, dá muito fruto” (João 12,24). Jesus trouxe uma nova esperança ao mundo e o fez à maneira da semente: tornou-se muito pequeno, como um grão de trigo que “caiu na terra”. Mas isso não foi suficiente. Para dar frutos, Jesus experimentou o amor até ao limite, deixando-se abrir pela morte como uma semente se deixa abrir dentro da terra. Foi precisamente ali, no ponto mais baixo de sua humilhação (plenitude de amor), que a esperança floresceu.

(Papa Francisco, 12 de abril de 2017)

(Tomemos uns momentos de silêncio para refletir sobre esses textos)

ORAÇÃO INICIAL

Palavra de Deus (João 12,20-26)

Havia alguns gregos entre os que subiram para adorar durante a festa. Estes se aproximaram de Filipe (aquele de Betsaida da Galileia) e rogaram-lhe: “Senhor, queremos ver Jesus”. Filipe foi e falou com André. Então, André e Filipe o disseram a Jesus.

Respondeu-lhes Jesus: “É chegada a hora para o Filho do Homem ser glorificado. Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caído na terra, não morrer, fica só; se morrer, produz muito fruto.

Quem ama sua vida, vai perdê-la; mas quem odeia sua vida neste mundo vai conservá-la para a vida eterna. Se alguém me quer servir, siga-me; e, onde eu estiver, estará ali também meu servo. Se alguém me serve, meu Pai vai honrá-lo”.

 

Dirigente: Em silêncio (aproximadamente dez minutos), reflitamos sobre o texto e a imagem, perguntando-nos: em minha vida e missão, de que forma sou chamada, chamado à transformação, a desprender-me, a morrer… para que, em mim, uma nova vida possa emergir e ser partilhada em plenitude?

(Depois desse tempo de silêncio, partilhar a reflexão/oração)

Oração: Pai-Nosso

Canto (escolhido pela responsável da oração)

______________________________________________________________

ORAÇÃO FINAL

Deus de ternura e compaixão,
Três em Um,
sempre dançando,
sempre amando,
sempre nos chamando a ti,
para unir-nos à tua dança…

Estivemos reunidas, reunidos,
e Tu rezaste conosco e em nós,
derramaste teu Espírito em nossos corações,
cantaste tua música em nossas almas…

Fica conosco agora, para que,
ao continuarmos nosso caminho de transformação,
possamos levar tua dança ao mundo,
escutando e respondendo a teu grito
no grito da mãe terra e de nossos irmãos e irmãs;

abraçando apaixonadamente sua missão
em nossas comunidades interculturais,
como testemunhas de tua bondade e compreensão.

Que possamos unir-nos corajosamente à tua dança, Deus de amor,
e ser instrumentos de tua compaixão neste mundo.

Rezamos esta oração por meio de Jesus Cristo, no Espírito,

Amém.

Canto final a Maria (escolhido pela responsável da oração)

Reze conosco seguindo as publicações diárias, ou com sua comunidade baixando a novena completa.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *