O que aconteceu com a Virgem Maria?

Por acaso você já se perguntou o que aconteceu com a Virgem Maria depois que Jesus terminou seu ministério? Como ela morreu? Existe algum documento que relata sobre o final da vida dela? Se você não tinha pensado sobre isso, não vai nem precisar esquentar a cabeça com esses questionamentos, porque vamos falar tudinho pra você aqui.

Depois que Jesus ressuscitou e subiu ao céu, Maria, mãe de Cristo, nunca mais foi citada na Bíblia, mas alguns relatórios de peregrinos, que por lá passavam e registravam suas impressões, conta que Maria teria voltado de Éfeso para Jerusalém, onde moravam seus parentes, quando o Apóstolo João retornou para participar do primeiro Concílio Ecumênico da Igreja (At 15,6-29).

Há um texto antigo que diz: “Dois anos depois de Cristo ter vencido a morte e subido ao céu, Maria começou a chorar no refúgio de seu quarto”, ou seja, Maria passou a viver seus últimos dias.

Estudos arqueológicos e outros indícios indicam que Maria mais tarde foi para Jerusalém, no Monte Sião, onde morreu enquanto dormia e acordou quando já estava sendo levada para o céu pelos anjos, em 15 de agosto de 43 d.C. e foi sepultada no lugar onde se encontra hoje a Basílica da “Dormição de Nossa Senhora”, na região do Vale do Cedron.

Calcula-se que Maria concebeu Jesus aos 14 anos e deu à luz aos 15 (idade normal naquele tempo na Ásia Menor para casar), e Jesus morreu em torno dos 33 anos. Maria então teria 50 anos ao morrer, idade média de vida das mulheres naquele tempo e naquela região.

Esse dia ficou conhecido como Dia da Assunção da Virgem Maria ou Dia da Assunção de Nossa Senhora e é comemorado pelos católicos de todo o Brasil, inclusive se tornou feriado municipal nas cidades de Fortaleza e Belo Horizonte.

Outra dúvida comum é sobre o uso certo do termo “assunção” e “ascensão”. A diferença entre assunção e ascensão é simples: Ascensão é subir ao céu por sua conta, como Cristo fez e assunção é ser levada ao céu, como é o caso de Nossa Senhora.