Irmã Mansuetis: uma estrela a brilhar

Não teria outro adjetivo para nossa querida irmã Mansuetis: estrela. E hoje… a brilhar. “Mansu”, como eu a chamava carinhosamente, orou por nós durante toda a sua vida. E agora, na eternidade, continua orando.

Uma vida dedicada à evangelização. Quanto amor nossa “Mansu” dedicou às crianças da catequese do Colégio Imaculado Coração de Maria (CICM), onde trabalhamos juntas, construindo uma história de vida, no carisma missionário das irmãs servas do Espírito Santo, congregação de sua vida religiosa e minha, como missionária leiga e professora do CICM.

Muito detalhista em cada situação… Na preparação dos encontros, nas mensagens de aniversário, na cruz que ela pacientemente fazia com o ramo do Domingo de Ramos. Para todos os momentos, trazia no coração uma palavra e na boca um sorriso.

A Eucaristia era seu alimento diário, na missa da Basílica do Coração de Maria, aonde íamos, bem cedinho, antes de iniciarmos a jornada de trabalho no Colégio. Rimos juntas, choramos juntas. Minha gratidão a Deus por ter me dado a alegria de conviver com a Mansu, pessoa forte, crítica, exigente, muito à frente de seu tempo e generosa, com um coração tão grande que não sei como lhe cabia no peito.

Veja, a seguir, alguns depoimentos de quem conviveu com a irmã Mansuetis. Seriam muitos mais, tantos que não caberiam aqui…

Cruz que todo ano ela fazia com o ramo e nos oferecia.

Nanci Reis Queiroz Afonso
Colégio Imaculado Coração de Maria, Rio de Janeiro-RJ





Missionária no mundo da Educação

Natural do Maranhão, irmã Mansuetis, Edmée Santanna, carinhosamente chamada de “Mansu”, nasceu em 10 de abril de 1928. Em 1957, professou os primeiros votos na Congregação das Missionárias Servas do Espírito Santo. Sua missão se deu sobretudo na área da Educação, e boa parte de seu ministério foi exercida no Colégio Imaculado Coração de Maria, no Rio de Janeiro-RJ, atuando na pastoral escolar. Nos últimos anos de sua vida, ela viveu no Convento Santíssima Trindade, em São Paulo-SP. Após 64 anos de vida religiosa, Ir. Mansuetis faleceu em 12 de abril de 2021, dois dias depois de completar 93 anos. Como herança, deixou um profícuo trabalho de evangelização e muitas saudades.

Boas recordações

A irmã Mansuetis acompanhou minha infância e parte da minha adolescência. Instruiu-me na fé, na minha vida religiosa, desde a catequese. Infelizmente não esteve comigo na minha crisma, devido à pandemia, mas guardarei no coração a chamada de vídeo em que me parabenizou e animou. Ela sempre tinha para mim um sorriso no rosto, independente do momento, e trazia luz pra minha vida com suas atitudes carinhosas ou palavras de conforto. Irmã Mansuetis deixou sua marca na minha vida, na vida de todas as pessoas que conviveram com ela e no mundo!
Juliana Bonfin

A irmã Mansuetis foi a responsável pelas minhas aulas de catequese e lembro como se fosse hoje o que ela me disse na celebração: “Deus não lhe deixará faltar algo na sua vida”. Desde então, a irmã se tornava, a cada dia que se passava, uma ótima inspiração para mim. Ela me ajudou a estudar e superar minhas dificuldades a cada dia no ano letivo. Fico triste pela sua partida e mais triste ainda por muitas crianças e alunos que, infelizmente, não chegaram a conhecê-la. Lembranças e memórias são aos montes, ao lado dessa senhora. Lembro-me que, certo dia, ela quebrou o braço. Ela me contou que desceu a rua Coração de Maria de skate (risos). Hoje ela se tornou um anjo ao lado de Deus e em meu coração!
Guilherme Solidade

Meu filho Gabriel, nos primeiros dias de escola, quando entrou para o CICM, com 2 aninhos, na adaptação, chorava muito. E eu no pátio, tentando distraí-lo. Vi que a irmã Mansuetis veio andando em nossa direção, e ele saiu correndo, todo feliz, gritando “Olha a Mãezinha do Céu!”
Cristiane Rajão

Irmã, muito obrigado por todos os ensinamentos e momentos durante a nossa convivência. Sou infinitamente grato por tudo o que passamos nesses anos incríveis ao seu lado.
Gabriel Rajão, Catequese CICM

Conviver com a irmã foi mais do que uma convivência da vida. Foi um privilégio. Irmã Mansuetis, muito obrigada por todo o carinho e todo o apoio que sempre me deu, obrigada por ser tanta inspiração, e hoje me lembro de você como uma mulher batalhadora, amada, com um coração que não cabia no peito e muito mais que especial. Onde quer que esteja, sempre estaremos juntas, sempre com muitas lembranças boas, ao me lembrar de você no meu coração. Obrigada irmã! Para sempre, sua Luizinha!
Maria Luiza Thiele, Catequese CICM

Todos os que estudaram no CICM e CNSP a conheciam e sempre se lembrarão dela. Falo isso, pois eu mesmo me recordo de quase tudo o que vivi ao lado dela: as frases de carinho que ela dizia durante a catequese e todos os abraços que ela me dava sempre que me via. Sempre vou me lembrar dela por todo o amor e carinho que ela dava para quem a conhecia.
Guilherme Rajão

Convivi com a irmã Mansuetis na Catequese, no CICM. Era muito legal com a gente. Ela nos ajudava em todos os momentos. Ela vai fazer muita falta, mas estamos com as lembranças. Só queria agradecer por ela ser bem legal e feliz com todos nós. Com carinho,
Marina Gonçalves Quaranta

Irmã Mansuetis, grande missionária que marcou nossas vidas. Em vários momentos, foi tão especial que não deixava os problemas sem solução. Querida irmã, chegou sua hora. Com certeza, Deus está muito feliz por tê-la a seu lado. Descanse em paz! 🙏
Ana Maria Mantuano

Tive o privilégio de trabalhar e conviver com a irmã Mansuetis no CICM e, naquele período, pude observar em nossas conversas a pessoa forte, inteligente, amorosa e muito, muito generosa que ela era. Jeito doce e meigo, voz mansa e, como ela dizia, Mansuetis de Mansidão. Querida irmã Mansuetis, nossa “pequenina”, todo o meu respeito e admiração, carinho e gratidão. Descansa em paz! Cuida de todos nós!
Simone Ghelli

Irmã Mansuetis, um dia você contou a história da santa do dia do meu aniversário. Depois me deu um cartão com a santa. Muitos momentos de pura sabedoria. Obrigada por caminhar a meu lado sempre, com uma palavra de apoio e força. Minha Pequenina! Obrigada por ser um exemplo em nossas vidas!
Ana Luzia Teixeira

Felizarda, abençoada e privilegiada é a pessoa que teve a chance de conhecer uma alma tão bela, generosa e sensível da nossa irmã Mansuetis. Aquela que nos aconselhava com pulso forte de uma gigante, dividindo momentos de vasto conhecimento e sabedoria da vida. Defensora incansável do justo e correto, dona de um coração maior que ela mesma. Zelosa, verdadeira no seu jeito de tratar as pessoas, de personalidade forte, que encantava a todos, dona de uma sensatez admirável. Apaixonada pela vida, por ter escolhido ser religiosa desde os 7 anos de idade, tinha a capacidade louvável de abrir mão de si pelo bem de outras pessoas. Contagiava nossas almas e trazia paz aos nossos corações quando partilhávamos algo com ela. É como se eu pudesse contemplar a beleza encantadora de um anjo do céu. DEUS foi muito bom quando nos presenteou com a sua presença por 93 anos entre nós.
Roselane Maria

Duas meninas da última turminha de catequese enviaram assim 🥰 👆🏻👆🏻

Ana Luzia enviou essa imagem 👆🏻

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *